Páginas

www.marquinhodjblackmusic.blogspot.com

30 de jul de 2011

Festa realizada no ano de 2001 (Usafricarib)



Com muita honra, eu estava presente nesse evento Usafricarib de 2001
e como sempre uma festa de qualidade !!

Usafricarib (a melhor festa Black do Rio de Janeiro)


Dia 06/08 as 21 horas Usafricarib (a melhor festa Black da Cidade do RJ)
Local: Rua Sacadura Cabral, 147 * Praça Mauá
Organização: Dom Filó
Promoter: Naira
Maiores informações: www.usafricarib.com.br

25 de jul de 2011

Nanny Soul


A essência da música Soul, com alma e roupagem modernas, sem perder o brilho da Black Music anos 70.
Com essa definição, Nanny Soul criou um repertório baseado na black music e adicionou a elas um estilo musical próprios. Em seu repertório procura não cair na mesmice e nos shows canta desde Marvin Gaye, passando pelo New Soul de Erykah Badu, Amy Winehouse e Jamiroquai aos sambas de Baden Pawell, João Bosco, Dorival Caymmi, Jorge Ben Jor, Paula Lima, Elizete Cardoso, entre outros.
A cantora acompanhada de sua banda, faz um passeio pelas principais tendências musicais. Gêneros como Soul, Funk 70, MPB, Sambas, Samba-Rock, Bossa Nova, Disco e R&B compõem o cardápio musical da cantora que apresenta-se ainda nos formatos Trio (voz violão e percussão ou outra formação instrumental) ou Voz e Violão/Piano.
Nanny ainda faz o formato Voz e violão (também na opção trio, com um percussionista): Bossa nova, sambas, MPB, internacionais-- sempre buscando um repertório agradável e que não caia no lugar comum.

23 de jul de 2011

Amy Winehouse é encontrada morta em sua casa

A cantora inglesa Amy Winehouse foi encontrada morta em sua casa às 16h (horário de Londres) deste sábado, em sua casa em Londres. A informação, divulgada por um jornalista do "Daily Mirror"no Twitter e confirmada logo depois pela polícia inglesa. Suspeita-se que a artista tenha sofrido overdose de drogas. Winehouse tinha 27 anos e possuía um longo histórico de uso de drogas e álcool. Su única passagem pelo Brasil foi em janeiro deste ano, para uma série de shows. A turnê da artista britânica no País, que passou por São Paulo, Recife, Florianópolis e Rio de Janeiro, havia marcado seu muito aguardado retorno aos palcos, após um hiato de dois anos sem apresentar seu show definitivo - desde 2008, Amy faz apenas shows pequenos em casas noturnas e pubs londrindos. Em junho, Winehouse cancelou por "problemas de saúde", segundo seus representantes, toda sua turnê europeia. Ela havia sido vaiada em Belgrado em 18 de junho porque, em aparente estado embriaguez, foi incapaz de cantar todas as músicas durante 90 minutos. No início de junho, Winehouse havia deixado uma clínica de reabilitação em Londres. Logo no início da apresentação de Belgrado, a cantora caminhou cambaleando pelo palco, abraçou seu guitarrista, tirou os sapatos e, durante a execução da canção "Just Friends", misturou versos perdidos com frases lançadas aos fãs. E isso foi apenas o começo de uma série de erros que durou 90 minutos e irritou os fãs, que pagaram o equivalente a R$ 130 para assistir ao show. A irritação da plateia foi convertida em vaias e, posteriormente, em comentários no YouTube, onde é possível encontrar diversos vídeos da desastrosa apresentação. "Amy não conseguiu cantar nenhuma música do começo ao fim. Algumas ela sequer tentou. Não sou mais seu fã", afirmou uma moça no site.


22 de jul de 2011

Boyz II Men - End Of The Road

Angie Stone - No More Rain (In This Cloud) Live

George Benson - Masquerade

Maceo Parker LIVE "Pass The Peas"

Let's Get It On - Boney James, Gerald Albright, Candy Dulfer

MJ's "Billie Jean" - Peter White Live - Jazz Alley 2010

"The Closer I Get To You" - Peter White Live - Long Beach Jazz Festival 2004

Peter White - Walk On By

Bob Baldwin - Never Can Say Goodbye

Bob Baldwin performs LIVE part II Funkin for Jamaica

Martin Verdonk,Bob Baldwin,Tom Braxton and Chieli Minucci

Tom Braxton Live SmoothJazz Experience - Special guest Inge Wenzel/ keyboards

club 347

Tom Braxton - "This Masquerade".- Live @ Spaghettini's

DW3 Featuring Tom Braxton on Sax - "What you won't do for Love" - Live @Spaghettini's

Dw3 - "Me and Mrs. Jones" - Live @ Thornton Winery

Eric Clapton confirma show extra no Rio


Após o sucesso de vendas no Rio de Janeiro, com ingressos esgotados em apenas dois dias, a organização da turnê de Eric Clapton pelo Brasil anunciou uma nova apresentação na cidade. As entradas para o show extra, marcado para dia 10 de outubro, estarão à venda a partir de 30 de julho.

Em São Paulo os ingressos para a apresentação, que acontece no estádio do Morumbi em 12 de outubro, já estão à venda. Já as vendas para o show de Porto Alegre, marcado para 6 de outubro na Fierg, começam no dia 29 de julho.

Aos 66 anos, Eric Clapton é um dos principais guitarristas de rock e blues vivos. Iniciou a carreira no começo dos anos 60 e passou por grupos importantes como The Yardbirds, Derek and the Dominos, Cream e Blind Faith. Entre seus maiores sucessos estão "Layla", "Cocaine", "Wonderful Tonight" e "Tears in Heaven".

Esta será a primeira passagem do artista pelo País em 10 anos – a última vez que Eric Clapton se apresentou no Brasil foi em 2001.

Os ingressos para os shows no Brasil podem ser comprados nos pontos de venda autorizados, pelo site Livepass e pelo telefone 4003-1527.


Festival de black music reúne 21 atrações em São Paulo

Funk, rap, soul e reggae estarão representados na primeira edição do Black na Cena, festival que será realizado entre esta sexta-feira (22 de julho) e domingo (dia 24) na Arena Anhembi, em São Paulo. George Clinton, Public Enemy, Pato Banton, Method Man, Jorge Benjor, Marcelo Youka, Olodum e Lee Perry são algumas das 21 atrações que estarão espalhadas pelos dois palcos do evento. O primerio dia do Black na Cena é dedicado à black music "clássica". Assim, haverá shows do papa do funk George Clinton e dos brasileiros Tony Tornado, Sandra de Sá e Seu Jorge. O sábado é o dia mais eclético: tem desde o hip hop do Public Enemy ao pop Marcelo Yuka, passando pelo reggae Pato Benton e pelo showman Jorge Benjor. O hip hop é o foco do domingo, com Racionais MC's, Redman, Naughty by Nature, Method Man, entre outros. O ingresso custa R$ 140 por dia - o passaporte para os três dias é vendido por R$ 300. As entradas podem ser compradas na bilheteria do Anhembi (av. Olavo Fontoura, 1.209, portão 27, Santana). Mais informações no site do evento.

Abaixo, a programação do Black na Cena:

22 de Julho

20h - palco A - Farufyno
21h30 - palco B - Tony Tornado
22h30 - palco A - Baile do Simonal
23h30 - palco B - Sandra de Sá
1h - palco A - Seu Jorge
2h30 - palco B - George Clinton

23 de Julho - Sábado

16h - palco A - Xis, Marcelo Mira e Rincon Sapiência
17h30 - palco B - Lee Perry, Mad Professor & Roto Roots
19h - palco A - Marcelo Yuka
20h30 - palco B - Public Enemy
22h - palco A - Banda Black Rio com Criolo, Negra Li e Slim Rimografia
23h30 - palco B - Pato Banton
1h - palco A - Jorge Benjor
2H30 - palco B - Olodum (convidado: Carlinhos Brown)

24 de Julho

14h - palco A - Russo, Bocage e Banda Soul3
15h - palco B - Sandrão RZO
16h - palco A - Thaíde & Funk Como Le Gusta
17h - palco B - Naughty by Nature
18h - palco A - Racionais MCs
19h - palco B - Method Man
20h - palco A - Redman

Proibido a entrada com: armas de fogo de qualquer tipo e espécie; bebidas e comidas em geral; substâncias tóxicas; fogos de artifício e de estampido; papel em rolo de qualquer espécie, jornais e revistas; balões em geral; materiais ou objetos que possam causar ferimentos; vasilhames, copo de vidro ou qualquer outro tipo de embalagem; Máquinas fotográficas e/ou de filmagem profissionais guarda-chuva de qualquer tipo).

2 de jul de 2011

Morre Itamar Franco, o presidente do Plano Real


O ex-presidente da República e senador Itamar Franco (PPS-MG) morreu neste sábado aos 81 anos vítima de leucemia. Itamar não resistiu à pneumonia grave que contraiu durante o tratamento de quimioterapia ao qual era submetido desde o dia 21 de maio, de acordo com o Hospital Albert Einstein, na capital paulista. Ele estava internado na Unidade de Terapia Intensiva desde o último dia 27 de junho. O ex-presidente, que era divorciado, deixa duas filhas.

Foi durante o mandato de pouco mais de dois anos – entre outubro de 1992 e dezembro de 1994 – à frente do Palácio do Planalto que surgiu o Plano Real, programa econômico responsável pela estabilização da moeda. O plano, apresentado pelo então ministro Fernando Henrique Cardoso, permitiu o crescimento e o otimismo que o País viveu nas últimas duas décadas.


Wanderlei Cesar da Silva ou simplesmente Wanderlei Silva (Curitiba, 3 de julho de 1976) é um lutador brasileiro de MMA. Em sua vida pessoal, é casado com Tea e tem um filho chamado Thor.Também tem uma filha, Rafaela de um casamento anterior. Wanderlei seguiu carreira militar e começou os treinos de Muay Thai, na equipe Chute Boxe, liderada pelo Mestre Rudimar Fedrigo. Logo nas primeiras lutas, Wanderlei já mostrava seu jeito frio e seu jogo de agressividade máxima para derrotar adversários, na maioria das vezes, por nocaute. Treinou na Chute Boxe e hoje treina na em sua própria academia, a Wand Fight Team ao lado de nomes como Demian Maia e Vitor Viana nos Estados Unidos; é hoje, um dos maiores nomes do Vale-Tudo mundial. Wanderlei começou a treinar Muay Thai pois ele se achava baixinho e gordinho. Quando completou 20 anos, com o rosto todo inchado e vários pontos no supercílio ouviu do seu pai Horlando Silva "isso não vai dar em nada, arrume um emprego", mas Wanderlei continuou com o seu sonho ganhando seu primeiro prêmio no Japão no valor de US$3.500 em 1999. Desde então, o curitibano já venceu 33 lutas e perdeu apenas dez, foi campeão representando o Brasil nos Prides evento de MMA, realizados no Japão e Estados Unidos; é ídolo em vários países, especialmente no Japão, onde é personagem de vídeo game e garoto propaganda de diversos comerciais de TV. Hoje, Wanderlei treina em sua propria academia em Las Vegas. Atualmente está lutando no UFC. Wanderlei Silva é casado e tem dois filhos. A trajetória profissional de Wanderlei Silva como grande lutador, iniciou-se no Pride, evento que reuniu os melhores profissionais de MMA. Nesta época Wanderlei se destacou ao derrotar Dan Henderson, lutador extremamente perigoso, que durante esta luta, deixou seu rosto desfigurado; por muita convicção e certa tolerância dos médicos responsáveis, Wanderlei prosseguiu a luta. Enxergando praticamente de um só olho, Wanderlei impôs seu ritmo explosivo, e com muito vigor conseguiu reverter a situação. Em pouco tempo, Wanderlei desafiava Sakuraba, o então carrasco de brasileiros. Impondo seu ritmo agressivo e devastador, Wanderlei vence Sakuraba rapidamente e de forma convicente: surgia um novo ícone brasileiro. Posteriormente, em resposta a Rickson Gracie que tinha na ocasião 50 anos e disse que o MMA esta nivelado por baixo, Wanderlei desafiou a Lenda, que não respondeu ao desafio. Em 2005, aos 29 anos, Wanderlei Silva foi considerado o maior lutador de Vale Tudo de todos os tempos. Representando o Brasil nos Prides internacionais e ídolo em vários países, é personagem de vídeo game e garoto propaganda de diversos comerciais de TV. Seu rosto foi imortalizado em bonecos de diversos tamanhos e teve uma participação num filme japonês sobre lutas marciais. Wanderlei virou uma marca, que vende facilmente produtos com seu rosto. Ele também lançou uma marca própria de roupas, a Wand, que oferece confecções e acessórios esportivos fight wear e sport wear. A moda ganhou destaque principalmente em academias por ser apropriada para luta e treinos, mas a linha passeio também tem excelente aceitação. Quase toda a produção é destinada à exportação, mas no Brasil é encontrada em vários pontos de venda.Silva apresenta um apelido em suas lutas: Machado Assassino , pois possui uma estatística invejável: 33 vitórias; 10 derrotas e 1 empate. Sendo assim, é considerado um dos melhores na categoria light heavy weight (até 93 kg) pela maioria das mídias especializadas. Só no Pride, Wanderlei escreveu uma história à parte: foi vitorioso diversas vezes batendo nomes como Dan Handerson, Quinton Jackson e Guy Mezger. Para os japoneses, o estrago foi ainda maior: Sakuraba, Matsui, Kondo, Minowa, Oyama e Yoshida foram alguns dos nomes derrotados por Wanderlei. É isso que o torna um dos lutadores mais populares de todos os tempos, no Japão. Segundo os japoneses, Wanderlei Silva é adorado por mostrar um jogo de striker, com algumas técnicas de chão. Seus chutes e socos são vistos como herança do karatê e de suas ramificações. Porém, são os nocautes e a agressividade que mais impressionam o público. Poucas vezes, ele foi visto defendendo-se no decorrer das lutas, já que ele ataca, incessantemente, sem dar um passo pra trás, até que o adversário caia aos seus pés. Esse tipo de postura, no ringue, tornou-se marca registrada do curitibano e já começa a ser imitado por diferentes lutadores dos mais variados países. As sucessivas vitórias de Wanderlei no Pride foi quebrada por Mark Hunt, um campeão de K-1, em 31 de dezembro de 2004, no Shockwave 2004. Hunt ganhou um combate que não contava para o título por decisão. A mesma foi controvertida, já que muitos pensavam que os quase 25 quilos de diferença entre os lutadores e o fato de que Silva dominou todo o terceiro round não foram consideradas suficientemente pelos juízes. Randy Couture e Bas Rutten, ambos comentaristas do evento, expressaram seu desacordo com a decisão, Silva perdeu por decisão dividida. A posição de Silva nos pesos médios de Pride tem sido ultimamente tema de crítica e debate devido a sua derrota em frente a Ricardo Arona, em 28 de agosto de 2005, no combate das semifinais do Pride Grand Prix 2005: Final Conflict. A derrota, por decisão unânime, tem sido a sua primeira derrota em um combate dos pesos médios no Pride. Em 31 de dezembro do 2005 no torneio Pride-Shockwave 2005, Wanderlei recuperou o campeonato dos pesos médios do Pride derrotando Ricardo Arona por decisão dividida. Em 1 de julho do 2006 entrou ao Grand Prix como o substituto de Fedor Emelianenko (estava recuperando-se de uma cirurgia) e venceu Kazuyuki Fujita por knock-out técnico depois do dominar toda a luta tanto parado como no andar. Como preparação para este Open Weight, Silva nesta ocasião subiu de peso até chegar a 105 quilos, no entanto, na semifinal deste Grand Prix, Silva foi nocauteado por Mirko Filipovic por um chute alto na cabeça. Em 24 de fevereiro de 2007, Wanderlei perdeu o título dos pesos médios de Pride, o qual foi campeão durante seis anos, depois de ser derrotado por Dan Henderson no terceiro round do combate principal do Pride 33 "Second Coming". "Eu luto para os meus fãs e eles sabem que eu dou o meu melhor. Toda vez que eu preciso dar um bom espetáculo para eles é porque os ingressos são tão caros e pay-per-view é tão caro. Os fãs sabem que os lutadores querem dar um show . Eu amo meus fãs e lutar por meus fãs. É tão inacreditável que eu sou do Brasil, mas quando eu luto levo o público americano a loucura, pois ele sabem que eu estou indo fazer um show." Wanderlei Silva fala sobre a luta na América e sua motivação para a luta no retorno a América. Em 17 de agosto de 2007, o UFC anunciou que tinha assinado com Wanderlei Silva para concorrer na organização e que ele iria retornar ao octógono em 29 de dezembro de 2007, no UFC 79. Depois de meses de especulação sobre o adversário Silva, o presidente do UFC Dana White anunciou que Chuck Liddell seria adversário Silva para a sua luta que marcaria seu retorno ao UFC. A luta tão esperada aconteceu em 29 de dezembro, porém Wanderlei Silva perdeu para Chuck Liddell por decisão unânime. Após a luta Silva disse: "Ganhar ou perder Eu gosto de dar emoção para os meus fãs" Ele também acrescentou que deu o seu melhor e prometeu que da próxima vez ele vai dar uma vitória aos seus fãs. Mantendo a sua promessa, em 24 de maio de 2008 no UFC 84 em Las Vegas, ele ganhou um nocaute uma decisiva vitória contra Keith Jardine com 36 segundos de luta no primeiro round por interrupção técnica, o que lhe valeu como O Melhor Nocaute da Noite. No UFC 92, Wanderlei lutou Quinton "Rampage" Jackson, que venceu por duas vezes anteriormenteno Pride. Jackson vingou sua derrota anterior batendo Silva com um gancho de esquerda no primeiro Round. Após a luta, Silva afirmou que ele gostaria de lutar Jackson novamente, para o 4º e, possivelmente, no futuro, mesmo uma 5º luta, sabendo que ele já tem dois nocautes em Jackson. Após a derrota Wanderlei conheceu Rich Franklin no UFC 99 na Alemanha. Após uma luta muito disputada em ambos os lados, Silva perdeu por decisão unânime para Franklin. Durante a segundo Round, Silva balançou Franklin com fortes socos que quase terminou a luta naquele momento. Porém Rich Franklin usou melhor seu jogo derrubando Silva 3 vezes no octagon, impressionando os jurados da evento. Depois do resultado anunciado o público Alemão vaiou constantemente a decisão dos árbitros. Após sua segunda derrota consecutiva Silva anunciou que não lutaria mais em 2009 pois iria passar por uma cirurgia facial para concertar seu nariz (que foi quebrado durante a segunda luta da Silva com o Cro Cop), e outra em sua sobrancelha para evitar sangramentos em suas futuras lutas . O próximo desafio de Silva seria o inglês Michael Bisping no UFC 110 na Austrália. Vindo de cinco derrotas em suas últimas seis lutas, o brasileiro Wanderlei Silva voltou a lutar bem. Mesmo sem nocautear o rival, venceu o inglês Michael Bisping e convenceu seus fãs de que está em forma novamente. Depois de um primeiro minuto de estudo entre os dois, Bisping conseguiu levar Wanderlei para o chão, mas o brasileiro logo conseguiu se levantar. O britânico seguiu tentando ir para o ground-and-pound e Silva buscava sequências e chutes baixos. Nos últimos segundos do primeiro round, Wanderlei balançou o rival. Logo no início do segundo round, Wanderlei defendeu bem um chute e contra-atacou, levando Bisping ao chão e o castigando. O período seguiu sendo de mais estudo, mas sempre com o brasileiro tendo vantagem com golpes mais certeiros. No final, Silva ainda encaixou uma guilhotina, mas o inglês foi salvo pelo gongo. Como o resultado indefinido, os dois partiram para a trocação desde os primeiros segundos. Mas novamente Wanderlei Silva foi mais efetivo e com um cruzado certeiro de direita, derrubou Michael Bisping, confirmando a vitória por decisão unânime. "É assim com todo mundo. Todos temos momentos ruins nas nossas vidas e nas nossas carreiras. Eu tinha de tentar. Tenho técnicos incríveis que me ajudaram muito. Muito obrigado Austrália, me sinto em casa mesmo", disse o brasileiro após a luta. Com físico enxuto e demonstrando muito mais concentração, Wanderlei Silva vence Michael Bisping, colocando em prática uma nova tática: deixar sua explosão para os últimos segundos de cada round. O resultado foi uma vitória convincente, e a volta por cima de quem havia perdido 5 das suas 6 últimas lutas. Realizado na madrugada do dia 21/02, o UFC 110 foi o palco para a reabilitação do brasileiro, como o vencedor explosivo que todos conhecem. O primeiro round começou com muito estudo, onde Wanderlei procurou discretamente mostrar mais iniciativa. No segundo round o ritmo acelera, tendo Michael Bisping maior facilidade nas derrubadas; fato que não mudou a vantagem para o brasileiro, já que quase o finalizou com uma guilhotina. Ao final do terceiro round fica evidente a superioridade de Wanderlei, que por pouco não nocauteou Bisping, que foi salvo pelo gongo. Emocionado pela superação, Wanderlei Silva declarou que os momentos ruins podem ser superados com muita dedicação e fé em Deus.

Terceiro "Transformers" serve como show de efeitos especiais

A irritação de dois meninos, com idades entre 8 e 10 anos, assistindo a “Transformers: O Lado Oculto da Lua”, traduz bem o que se passa com o terceiro filme da franquia lançada em 2007, com direção de Michael Bay. “Sério mesmo que eles vão ficar deslizando pelas janelas do prédio e nem vão se machucar?”. O amigo responde: “O que você queria? É tudo computador”. A cena em questão dura cerca de cinco minutos. Os personagens “humanos” fogem dos monstrengos pulando de andar em andar, em um prédio que está prestes a cair. Fica no cai-não-cai por minutos que parecem um filme à parte. Realmente os protagonistas saem ilesos, após superarem o desafio de deslizar no “tobogã” coberto de vidro espatifado. Sem arranhões. O longa é isso mesmo. Uma sucessão de efeitos especiais, amarrados em um roteiro pensado para as cenas de grande impacto de tecnologia 3D. O capricho visual, cercado de uma trilha sonora eletrizante, permite supor que não sobrou tempo para se pensar nas possíveis verossimilhanças com o mundo fora das telas do computador. E é isso que se tem falta assistindo ao filme, que tem estreia mundial nesta sexta-feira (1). “Transformers: O Lado Oculto da Lua” começa instigante, com a teoria conspiratória de que os primeiros astronautas descobriram algo assustador no lado sem luz do satélite terrestre. O momento “é tudo verdade” no meio da luta entre os Autobots (carros-robôs do bem) e os Decepticons (do mal) fica por conta das imagens reais dos presidentes americanos John Kennedy e Richard Nixon e da classuda participação do astronauta Buzz Aldrin, segundo homem a pousar na Lua, que aparece interpretando a si mesmo. Shia LaBeouf interpreta Sam Witwicky, desempregado que logo é alçado à categoria de herói para salvar o mundo. Ao seu lado também continua, assim como nos filmes anteriores da franquia, Josh Duhamel no papel de um militar. A ausência sentida é da bela Megan Fox, demitida por Michal Bay, segundo boatos, porque o teria comparado a Hitler. Coube então à modelo inglesa Rosie Huntington-Whiteley, no topo das listas mundiais de beleza, fazer par romântico com Shia LaBeouf. No meio de gigantes robôs que gritam, matam, viram carro e se desviram em lataria cortante prestes a dominar o universo, a questão da falta de maquiagem nas cenas de ação não deveria ser tão relevante. Mas é. Ao menos para os expectadores mirins, alvos principais do filme, atentos a todos os detalhes. Incluindo aí as cenas nas quais há closes generosos em Rosie Huntington-Whiteley. Não há efeito especial que impressione mais do que as estonteantes pernas da loura.


Jim Carrey contracena com animais em "Os Pinguins do Papai"

"Todos nós somos estranhos, e os pinguins são o reflexo disso na natureza. Eles são aves, mas também parecem meio peixes". Assim, o ator Jim Carrey defendeu seus colegas de cena numa entrevista no Rio de Janeiro no início desta semana para divulgar "Os Pinguins do Papai", que estreia nesta sexta-feira (30) em cópias dubladas e legendadas. No filme, dirigido por Mark Waters, Carrey contracena com seis pinguins. Durante as filmagens, foram usadas aves reais e mecânicas, mas o ator confessa que gostava mesmo era de trabalhar com os bichos de verdade.

"Eles são imprevisíveis, por isso engraçados. Não esperam marcação de cena, nem nada. Começavam a gritar do nada", disse o ator. Carrey conta que também levou diversas bicadas de seus colegas, mas não se importou com isso. "Eu precisava atrair a atenção deles, por isso meus bolsos estavam cheios de peixes, e eles corriam atrás de mim. Quando se vai alimentá-los, eles não diferenciam o dedo de uma sardinha e querem engolir tudo".

No longa, Carrey é Popper, um empreiteiro de sucesso, que está tão centrado em sua ambição que não percebe o quanto se distanciou do filhos – interpretados por Madeline Carroll e Maxwell Perry Cotton. O protagonista não vê o pai, que era um explorador, há anos. Quando ele morre, deixa de herança um pinguim. Não tardam a chegar outros cinco. A meia dúzia de aves passa a viver no sofisticado apartamento de Popper, em Nova York, que precisa ser adaptado às condições climáticas favoráveis às aves, ou seja, passa a ficar o tempo todo de janelas abertas em pleno inverno. "Rodar as cenas em que o apartamento está bem frio foram os piores momentos", ironizou Carrey.

Aos poucos, com a ajuda dos pinguins, Popper se reumaniza, atando novamente os laços com seus filhos e até com a ex-mulher (Carla Gugino). Na vida real, ao contrário de seu personagem, Carrey conta que é bem próximo de sua filha, Jane Erin, e de seu neto, Jackson Riley Santana, de pouco mais de um ano. "Ele nasceu no mesmo hospital que minha filha havia nascido. Foi fascinante. Estou adorando a experiência". Mas não é apenas de crianças de Carrey diz gostar. Ele conta que pretende trabalhar com todos os tipos de animais que existem no mundo: "Até com os híbridos ou os mutantes eu quero fazer filme. Já pensou uma mistura de peixinho dourado com gato, que fica se caçando o tempo todo? Mas, tenho de confessar, os pinguins são meus favoritos".


BMW apresenta Série 6 com pacote M Sport


Apresentado em março e prestes a desembarcar no Brasil, o Série 6 amplia suas opções passando a contar com pacote M Sport, motor a diesel e, pela primeira vez na gama, a tração integral xDrive. O lançamento da BMW chega ao mercado europeu nos próximos meses.

O carro das fotos é equipado com o pacote M Sport (o que não significa que trata-se um M6), que inclui rodas aro 19 e para-choques dianteiro e traseiro exclusivos, faróis de neblina de LEDs, bancos esportivos revestidos em Alcântara e volante em couro. Os motores são os mesmos 3.0 turbo de 320 cv e 45,9 kgfm de torque e o brutal 4.4 V8 turbo de 407 cv e 61,2 kgfm de torque. O câmbio pode ser manual de seis marchas ou automático, de oito. O pacote M Sport também chega ao polêmico Série 5 GT.

Segundo a BMW, o 650i (topo de linha e equipado com o motor V8) pode ser equipado com o sistema de tração integral xDrive, trazido dos utilitários da marca. O equipamento faria o 650i xDrive ir aos 100 km/h em 4,8 segundos, enquanto a variante conversível faria a mesma tarefa em 4,9 segundos.

Outra novidade é a chegada do motor diesel ao Série 6. Tanto o 640d cupê quanto o 640d conversível trazem sob o capô um 3.0 de seis cilindros em linha, 315 cv e 63 kgfm de torque, disponível já em 1.500 rpm. Ainda de acordo com a BMW, chegar aos 100 km/h leva 5,5 segundos no cupê e 5,6 segundos no conversível. As versões a diesel não serão vendidas no Brasil por impedimentos da legislação.

Em breve, o BMW Série 6 ganhará sua versão quatro portas.

Bugatti lança Veyron Grand Sport com acabamento de porcelana



A produção do Bugatti Veyron “normal” já terminou, mas a marca francesa segue fabricando a versão conversível Grand Sport com direito até a variações ainda mais exclusivas. A novidade é o exemplar único L’Or Blanc (ouro branco, em francês), que além de ser um veículo superesportivo excepcional também conta com um diferenciado acabamento de porcelana na carroceria e interior. O carro ainda não foi vendido. Talvez seja por causa de seu preço: € 1,6 milhões, o equivalente a R$ 3,6 milhões (sem contar os impostos brasileiros, claro).

Para a criação do carro, a Bugatti teve ajuda da alemã Königliche Porzellan-Manufatur Berlin (Fábrica real de porcelanas de Berlim), que produz objetos de porcelana desde 1763. O Veyron Lor Blanc, aliás, é o primeiro automóvel da história a receber esse tipo de material de decoração. Segundo a empresa com mais de 240 anos de mercado, o material especial aplicado no carro é 16% mais resistentes que o usado em seus outros produtos, como louças e acessórios, para resistir as elevadas forças de aceleração do carro. O trabalho, segundo a Bugatti, foi totalmente artesanal e levou três semanas para ser concluído. A pintura azul externa, que se mistura com chapas de porcelana, recebeu cinco camadas de laca para obter o brilho que caracteriza a série. Outro destaque do Veyron L’Or Blanc é a escultura de um elefante feita de prata. A peça, que foi desenhada por Rembrandt Bugatti, escultor e irmão do fundador da marca Ettore Bugatti, fica entre os bancos. O motor do Veyron Grand Sport “de porcelana” dispensa apresentação. O carro traz o enorme bloco 8.0 W16 com quatro turbocompressores e 1.001 cavalos de potência, que o faz acelerar do 0 aos 100 km/h em menos de 3 segundos e a atingir velocidades acima dos 400 km/h, algo que nenhuma outra fabricante consegue fazer com seus modelos de série.