Páginas

www.marquinhodjblackmusic.blogspot.com

28 de mai de 2011

Barça vence, leva quarta Liga dos Campeões !


As finais do principal torneio de clubes do Mundo costumam ser parelhas e disputadas. A decisão entre Barcelona e Manchester United foi assim. Até os 15 minutos. Depois, o clube catalão impôs seu ritmo de jogo e, com a genialidade de Messi, venceu por 3 a 1 e levou o quarto título da Liga dos Campeões da Europa.
Foi do argentino o segundo gol da partida, justamente quando ele estava empatada em 1 a 1, no início do segundo tempo. Messi fez mais. Após uma jogada genial do argentino, a bola sobrou para Villa, que tocou por cima de Van der Sar para marcar o terceiro gol do Barça.
Com a vitória, o clube catalão conquistou o seu quarto título da Liga dos Campeões. Três foram vencidos nas últimas seis edições do torneio. O Barcelona venceu o título europeu em 1992, 2006, 2009 e 2011.

FICHA TÉCNICA – BARCELONA 3 x 1 MANCHESTER UNITED
Local: Estádio de Wembley, em Londres (Inglaterra)
Data: 28 de maio de 2011, sábado
Árbitro: Viktor Kassai (Hungria)
Assistentes: Gabor Eros e Gyorgy Ring (ambos da Hungria)
Cartões Amarelos: Daniel Alves, Carrick, Valencia, Valdés
Gols: Pedro, aos 27 minutos do 1º tempo; Rooney, aos 33 minutos do 1º tempo; Messi, aos 8 minutos do 2º tempo; Villa, aos 24 minutos do 2º tempo.
BARCELONA: Valdés; Daniel Alves (Puyol), Piqué, Mascherano, Abidal, ; Xavi, Busquets, Iniesta; Pedro, Messi e Villa. Técnico: Pep Guardiola
MANCHESTER UNITED: Van der Sar; Fábio (Nani), Vidic, Ferdinand e Evra; Carrick (Scholes), Park Ji-Sung, Giggs e Valencia; Rooney e Chicharito. Técnico: Alex Ferguson

27 de mai de 2011

ABDIAS DO NASCIMENTO


O racismo no Brasil se caracteriza pela covardia. Ele não se assume, e por isso não tem culpa nem autocrítica. Costumam descrevê-lo como sutil, mas isto é um equívoco. Ele não é nada sutil, pelo contrário, para quem não quer se iludir ele fica escancarado ao olhar mais casual e superficial. O olhar aprofundado só confirma a primeira impressão: os negros estão mesmo nos patamares inferiores, ocupam a base da pirâmide social, e lá sofrem discriminação e rebaixamento de sua auto-estima em razão da cor. No topo da riqueza eles são rechaçados com uma violência que faz doer. Quando não discrimina o negro, a elite dominante o festeja com um paternalismo hipócrita ao passo que apropria e ganha lucros sobre suas criações culturais sem respeitar ou remunerar com dignidade a sua produção.

ABDIAS DO NASCIMENTO seu exemplo e suas conquistas serão sempre reconhecidos!

21 de mai de 2011

Reportagem Point Chic Charm no jornal O Globo (2005)






Repotagem do jornal O Globo(Zona Oeste), realizada em 2005, mostrando o evento que reúne mais de 300 pessoas por domingo ao som de muito Charme, Hip Hop e afins.
Projeto idealizado pelos imãos, Ängelo, Luis Claúdio, Peixe e Eduardo.
Aonde já passaram vários artistas: Dudu Nobre, Seu Jorge, Jorge Vercílo, Neuza Borgës, Wilsom Moreira entre outros.
Atualmente o baile é realizado com os Dj's Marquinho, Júnior e Dënnis
Point Chic Charm (13 anos de resistëncia cultural) !!

A historia do Baile Charme no Viaduto de Madureira (21 anos)


Um grupo de amigos fundou um bloco carnavalesco na parte inferior do Viaduto Negrão de Lima em Madureira, despertando a atenção de um produtor de Baile Charme local chamado César Ataíde.

César queria envolver toda a massa do subúrbio em um projeto musical, e após um bom tempo em busca de um lugar perfeito para seu projeto, conseguiu autorização para realizar o Baile Charme na Rua em março de 93, na Praça das Mães. Na época a festa foi comandada pelos DJs Marki New Charm, Lopy, Michel, Cali, exímios frequentadores também do baile charme Vera Cruz, na Abolição.

Inicialmente apoiados por equipamentos emprestados pelo DJ Marlboro, eram camelôs em Madureira vendendo cópias de artigo original a preços populares, e seu lazer era o baile charme Vera Cruz (baile charme do DJ Corello no bairro de Abolição). Impulsionados pela idéia ” temos que ter nosso próprio baile charme “, utilizaram a parte inferior do Viaduto Negrão de Lima para eventos de black music e cobriam os custos do evento com a venda das bebidas, e assim os amigos fundaram o Baile Charme na Rua.

Com a alta do movimento hip-hop no Rio de Janeiro e a identificação deste público com a Black Music em geral, estes passaram a frequentar também os bailes Charme na Rua e o DJ Marki, um dos djs de R&B sensíveis à importância do hip-hop no Rio de Janeiro conheceu o DJ A e o convidou para participar dos bailes Charme na Rua”.

Reconhecido pelo governo do estado como instrumento essencial à cultura, o baile “Charme na Rua” foi rebatizado como Projeto Rio Charme sofreu reformas visando mais conforto e segurança e para sua preservação cobra ingresso aos frequentadores. Atualmente o hip-hop, o new jack e o R&B têm presença definitiva no repertório e conta com diferentes gerações de amantes da Black Music no Rio de Janeiro.

O baile charme do Viaduto Negrão de Lima em Madureira acontece todos os sábados às 22h. Confira!

17 de mai de 2011

Kelly Slater estreia na etapa brasileira do mundial de surfe


Depois de seis dias de adiamento por falta de ondas, finalmente a terceira etapa masculina do mundial de surfe aconteceu no Rio de Janeiro. Nesta terça-feira a competição foi transferida para a praia do Arpoador que oferecia melhores condições do que a praia da Barra, com ondas de até 1,5 metro. Nada que tirasse o prestígio das provas já que o local é o berço do surfe no Rio de Janeiro. A grande expectativa era para ver o campeão Kelly Slater nas águas cariocas, e o público não se decepcionou, o norte-americano conseguiu a maior nota em uma onda, 9 pontos, e na somatória ficou com a segunda melhor pontuação do dia, ficando atrás do australiano Owen Wrigh. Dos nove brasileiros que competiram, apenas Jadson André passou direto para a próxima fase, os demais vão para a repescagem, que será disputada na quarta-feira.

Juninho Pernambucano


A torcida do Vasco não vê a hora do reencontro. Em menos de um mês, ela vai matar saudade de um ídolo que marcou época entre 1995 e 2001 por seu estilo sóbrio e elegante. Juninho Pernambucano volta ao clube que o projetou para o futebol depois de dez anos. E volta com um contrato inédito: ganhando R$ 600,00. Será a primeira vez que o Reizinho, apelido oriundo das arquibancadas, pisará em São Januário desde a sua polêmica transferência para o Lyon, da França. Entre tapas e beijos com o ex-presidente Eurico Miranda, o meia decidiu encerrar seu ciclo na Colina. Durou uma década a separação forçada. Seu último gol pelo Vasco foi na final da Copa João Havelange, contra o São Caetano, no Maracanã: 3 a 1 – o 21º em 111 partidas. Seguiu carreira na Europa, defendendo o Lyon, pelo qual sagrou-se hexacampeão nacional. Disputou a Copa do Mundo de 2006 e há duas temporadas aventurou-se pelo Al-Gharafa, do Catar. Aos 36 anos, faz juras de amor ao Vasco e decide voltar ao Brasil. Volta porque está perto do adeus e porque a família (mulher e duas filhas) o pressionava - incomodada com as restrições da religião muçulmana. Milionário, recebia na casa dos 700 mil euros, mas cansou. Juninho esclarece os questionamentos sobre o seu contrato, avisa, em outras palavras, que não quer “roubar o Vasco”, avalia seu condicionamento e não faz planos para a aposentadoria. Duro nas respostas, evita comentar sobre o futuro como executivo no clube, pois acha que já o estão aposentando. Apesar dos desentendimentos com Eurico, conta que retornaria mesmo se o ex-dirigente estivesse ainda no comando. “Volto pelo Vasco, pela instituição”. O valor do meu contrato é de 600 reais e só tenho bônus se o Vasco ganhar um título brasileiro ou da Sul-Americana ou se ficar entre os quatro do Brasileiro. Fora isto, continuo ganhando os 600 reais. Quero deixar claro que o Vasco me fez uma ótima proposta, mas recusei. Quero assim porque caso não vença nada, pelo menos o Vasco não terá prejuízo econômico. Eu não tenho contrato com nenhuma empresa e acho que não seria justo vir ganhando tanto se não der certo. Estou muito confiante que dê, mas preciso pensar em tudo. Sei que posso me arrepender porque muita gente me cobrou dizendo que estava fazendo errado, mas sei também que, aos 36 anos, não seria este o contrato que salvaria minha vida. Não é por aí. E tem mais: porque quero deixar todo mundo livre, principalmente o treinador de me colocar se estiver bem e não porque ganho mais ou porque tenho nome. Só vou jogar se estiver bem. Dedicação e respeito à camisa. Vim para vencer e ajudar o Vasco no Brasileiro, e tenho certeza que, pelo meu nível, ainda posso dar isto. Eu cheguei novo ao Vasco, terminando minha formação como adolescente. Admiro muito o Vasco porque é um clube que tem potencial de recuperar muita gente, ajudar. Esta é uma vocação do clube. Eu vi muita gente dar a volta por cima com a camisa do Vasco e acho isso muito legal. Quero é entrar logo na minha rotina e acordar, ir para o treino e jogar. Só que sei que a cobrança é tão grande que às vezes você nem aproveita estes momentos, como passei aqui e no Lyon. Quando você quer ver de novo, acabou, passou. Eu penso assim, talvez seja uma maneira de sempre me concentrar nas coisas e não pensar em festas e glamour. É uma característica pessoal minha que me faz pensar assim, sem tempo para tantas saudades.

13 de mai de 2011

Joe Performs All The Things (Your Man Won't Do) at Club Sparta NYC

ARETHA FRANKLIN & LOU RAWLS - AT LAST



Vídeo antológico, showwwwwwwwwwwww !!

LOU RAWLS LIVE - YOU'LL NEVER FIND ANOTHER LOVE LIKE MINE

My cherie amour

IVAN LINS - A GENTE MERECE SER FELIZ

Dia 04/06 * 18 h. * Projeto Charme XV

Participação especial: Dj's Marquinho & Júnior (tocando o melhor da Black Music)

Dia 21/05 * 14 h * Aniversário Ricardo Careca

Local: Point Chic Charm (Padre Miguel)