Páginas

www.marquinhodjblackmusic.blogspot.com

30 de ago de 2011

Taio Cruz - I Just Wanna Know

Aloe Blacc revive a soul music no Brasil


Em passagem pelo Brasil, cantor fala sobre o renascimento da black music, do hit 'i Need a Dollar' e diz que Jorge Ben é 'herói'

Norte-americano descendente de panamenhos, Egbert Nathaniel Dawkins III, 32 anos, foi um dos destaques do Back2Black, festival ocorrido no Rio de Janeiro no último final de semana. Nesta terça, ele fecha sua passagem pelo Brasil com show no Bourbon Street (rua dos Chanés, 127), em São Paulo. A apresentação de hoje está marcada para as 23h; antes, às 21h30, é a vez do Tinariwen, banda de nômades do nordeste da África. Os ingressos custam R$ 70 (pista) e R$ 120 (mesa). Informações pelo telefone (11) 5095-6100. "Definitivamente adorei o show no Rio", disse Aloe Blacc ao iG. "Me senti honrado em estar em um evento com artistas que eu respeito muito e considero heróis, como Jorge Ben e Chaka Khan. Não sei o quanto as pessoas no Brasil conhecem minha música, mas parece que isso não importa muito, já que o público participou bastante, dançando e cantando." Blacc tem dois discos lançados, "Shine Through" (2006) e "Good Things" (2010), ambos pela Stones Throw – importante gravadora independente dedicada a artistas que procuram esticar as fronteiras do hip hop. Além de rap, a música de Blacc tem, por exemplo, soul, funk, reggae, jazz e até rock. Se a soul music vem sendo redescoberta nos últimos anos, por meio de artistas como Amy Winehouse, Adelle, Duffy, Mayer Hawthorne e Sharon Jones, o nome de Aloe Blacc também deve aparecer nos créditos. Sobre isso, ele emenda: "A soul music é atemporal, todo mundo gosta. É difícil achar alguém que não goste de Stevie Wonder, Marvin Gaye ou James Brown. E todos somos fãs de Michael Jackson, que desenvolveu sua carreira trabalhando com os melhores produtores e letristas de soul." "Acho que as pessoas hoje querem cantores com vozes de verdade. Querem ouvir instrumentos reais em vez de sintetizadores e baterias eletrônicas. As pessoas apreciam letras relevantes em vez de ouvir apenas músicas alegres e açucaradas canções de amor." "Às vezes você precisa da comida que sua mãe prepara em vez de parar em um fast food na rua. A soul music está aparecendo de diversas maneiras, e gosto quando combina diferentes elementos, como em 'Miseducation', da Lauryn Hill e 'Voodoo', do D'Angelo. Cee-Lo Green também tem uma voz ótima". A voz de Aloe Blacc não deve nada à dos cantores citados por ele e se como compositor ele não pode ser considerado um ativista, suas músicas pinçam, aqui e ali, temas como preconeito e questões sociais. "I Need a Dollar", o primeiro single de "Good Things", tornou-se um hit nos Estados Unidos – foi trilha de seriado, de game e música da semana no iTunes. A melodia, leve e redonda, é contornada perfeitamente pela voz de Blacc. "Não imaginava que essa música fosse se tornar um hit porque, como um artista independente, estava acostumado a receber apenas uma pequena atenção de um público específico. É curioso que crianças e idosos e gente de todas as etnias e línguas gostam dela. Acho que há algo além da letra para atrair tanta gente. Tem uma atmosfera e espírito que são universais."

28 de ago de 2011

Furacão Irene perde força e é rebaixado para tempestade tropical


O furacão Irene perdeu força neste domingo e foi rebaixado para a categoria de tempestade tropical ao tocar a terra em Coney Island, na cidade de Nova York, com ventos de 104 km/h. O Irene, que chegou à costa leste dos EUA no sábado, provocou pelo menos nove mortes e deixou cerca de 4 milhões sem energia. Durante a tarde, deve seguir rumo à Nova Inglaterra.

Apesar de ter provocado fortes chuvas e ventos em Nova York, em nenhum momento o Irene chegou a ter a força temida por especialistas durante toda a semana. Edifícios não foram seriamente danificados e autoridades disseram que as inundações estão limitadas a algumas áreas.

Ainda assim, o chefe da Agência Federal para Resposta a Desastres, Craig Fugate, afirmou que os americanos não devem subestimar o perigo mesmo após a passagem do Irene. De acordo com ele, inundações e árvores e poster derrubadas ainda podem causar danos.

Back 2 Black: Chaka Khan empolgou o público alternando baladas e músicas dançantes


O show começou às 23h30 e teve 1h10 de duração. Chaka Khan abriu a apresentação fazendo referência à igualdade racial. “Estamos aqui por uma causa maravilhosa. Somos todos irmãos e irmãs”, afirmou ela, que cantou diversos hits como “I Feel For You” e “Tell Me Something Good”. “Essa é minha música favorita”, avisou Khan, antes de apresentar “My Funny Valentine”. Em transe, o público fez coro durante quase todas as letras cantadas por ela, que não economizou nos agudos. Bem-humorada, a cantora brincou com a potência de sua voz. “Muito bom, hein?”, disse Khan, enquanto interpretava “Everlasting Love”.

Antes de cantar “Angel” ela relembrou a época em que compôs essa música, há sete anos atrás, e estava “muito doida”. “Mas não fico mais assim”, comentou. Sob a luz de isqueiros acesos por parte da plateia, ela também contou que “era uma garota má” porque “pegava a estrada”, ficava fora por duas semanas e deixava as duas filhas com a mãe. “Elas me ligavam, mas eu nunca atendia”, completou. Khan encerrou a apresentação às 0h40 com “I´m Every Woman” levando o público ao delírio.

Anderson Silva dá show com nocaute em festa brasileira no UFC Rio


Um campeão imbatível no topo do UFC e uma torcida à altura do melhor lutador do planeta. Anderson Silva deu um show no UFC Rio e derrotou o japonês Yushin Okami com um nocaute no segundo round para manter o cinturão dos médios. Com isso, ele justificou o status de novo ídolo nacional e fechou a festa de vitórias verde-amarelas na Arena HSBC. “Treino com os melhores do mundo. O Cigano me dá soco na cara o tempo todo e eu treino muito” “Vou imortalizar aqui um dizer do Capitão Nascimento: ‘Senhores, nunca serão! Jamais serão!”, completou o atleta, mencionando fala do protagonista do filme "Tropa de Elite".

Ao contrário do que fez em seus dois últimos combates, o Aranha caminhou até o octógono sem a presença de Steven Seagal. Mas a ausência do astro norte-americano não mudou em nada a performance do brasileiro.

Quando o duelo começou, Anderson Silva ocupou o lado de fora do octógono e ficou apenas à espera dos ataques do japonês. Depois, ambos ficaram presos no clinch até o Aranha encaixar um bom chute de esquerda nos últimos segundos do round.

16 de ago de 2011

Chris Brown (cantor)


Christopher Maurice Brown, mais conhecido como Chris Brown; (Virgínia, 5 de maio de 1989) é um cantor de música pop e R&B, além de dançarino e ator norte-americano. Chris Brown estreou como cantor com o single "Run It!", produzido por Scott Storch e com a participação de Juelz Santana. Seu primeiro álbum, intitulado Chris Brown, vendeu 3 milhões de cópias pelo mundo todo, sendo 2 milhões só nos Estados Unidos. O segundo álbum de sua carreira, Exclusive, teve seis singles: Wall to Wall, Kiss Kiss, With You, Take You Down, Forever e Superhuman.
No fim de 2009 lançou seu mais novo CD, intitulado Graffiti. Seu primeiro single foi a música I Can Transform Ya com a participaçao do rapper Lil' Wayne, uma música mais dançante com uma coreografia muito elogiada, que fez sucesso nos Estados Unidos entrando na lista da Billboard. Seu segundo single, a música Crawl é uma música mais romântica com a participação da cantora Cassie no videoclipe, música que também entrou na lista da Billboard, e que no Brasil entrou no TOP das mais tocadas nas rádios.
Segundo a ABPD, Chris já recebeu 8 singles de Disco de Ouro, 8 singles de Disco de Platina, com um total de mais de 800,000 mil downloads pagos, somente no Brasil.
Filho de Joyce Hawkins e Clinton Brown, conquistou os fãs de rap de todo o mundo. Em seu primeiro single, Run It!, o rapaz de Virginia chegou ao topo da parada da famosa Billboard. Além dela, o outro sucesso de seu disco de estréia, Yo (Excuse Me Miss) aparece na lista entre as mais tocadas.
Um dos responsáveis pelo "boom" de Chris é o famoso produtor Scott Storch, que já trabalhou com 50 Cent, Lil Kim e Christina Aguilera. Storch, realmente, gosta de produzir hits. A maioria das canções desse grandes nomes do Hip-Hop estouraram no mundo todo. Não havia dúvida que o garoto iria conquistar o famoso produtor e os rappers.
Em novembro de 2005, Chris Brown, lançou seu primeiro álbum pela gravadora Jive. Nele, o rapper pode mostrar todo o seu ótimo repertório com 14 músicas e algumas participações. Uma delas é do cantor: Juelz Santana, no maior hit do cantor, Run It.
Sua 4ª música de trabalho, Say Goodbye é totalmente diferente das duas anteriores, é romântica, está mais para um R&B romântico que é o outro estilo de Chris, além de Hip-Hop, e Rap.
Em Maio de 2010 o cantor pela primeira vez esteve de passagem pelo Brasil, com a turnê "Fan Appreciation Tour", que passou pelas cidades de Belo Horizonte, São Paulo, Rio de Janeiro e Porto Alegre.

Jennifer Hudson - No One Gonna Love You

The Roots - You Got Me ft. Erykah Badu

DJ Mitsu the Beats "Promise In Love feat. José James"

Billy Lawrence - Come On

Ne-Yo - When You're Mad

Loyiso - Wrong For You - HD

7 de ago de 2011

Isaac Hayes


Isaac Lee Hayes, Jr. (Covington, 20 de agosto de 1942Memphis, 10 de agosto de 2008)[1] foi um cantor e compositor americano. Foi uma das principais forças criativas da gravadora Stax Records, servindo como compositor e produtor ao lado do parceiro David Porter durante a metade dos anos 60. Hayes & Porter foram nomeados ao Hall of Fame em 2005 em reconhecimento por seu sucesso em composições para Sam & Dave, Carla Thomas e outros no final dos anos 60. O sucesso "Soul Man" de Sam & Dave foi reconhecida como uma das melhores ou mais importantes canções dos últimos 50 anos pelo Grammy Hall of Fame, The Rock and Roll Hall of Fame, a revista Rolling Stone, e RIAA.

No final dos anos 60, Hayes começou a gravar, e gravou álbuns de soul com grande sucesso como Hot Buttered Soul (1969) e Black Moses (1971) como principal artista da Stax. Além de seu trabalho na música popular, Hayes foi compositor de trilhas sonoras para cinema. Seu trabalho mais conhecido, para o filme blaxploitation de 1971 Shaft, rendeu a Hayes um Óscar por "Melhor Canção Original" (o primeiro prêmio recebido por um afro-americano em uma categoria que não fosse para atuação) e dois Grammy Awards. Recebeu um terceiro Grammy pelo álbum Black Moses.

Em 1992, em reconhecimento ao seu trabalho humanitário, foi coroado como rei honorário do distrito de Ada em Gana. Hayes também atuou no cinema e televisão; de 1997 até 2006, foi a voz do personagem "Chef" para a série da Comedy Central South Park. Retirou-se do programa em razão do episódio que ironizava a seita cientologia, da qual era adepto. Em resposta, os criadores de South Park colocaram no ar durante a décima temporada a morte de Chef, ocorrida após uma lavagem cerebral, em referência à cientologia. Também teve uma música composta por ele na trilha sonora do filme Kill Bill: a canção instrumental "Run Fay Run", presente originalmente na trilha-sonora de Tough Guys.



Maria Rita com Quinteto em Branco e Preto - "Tá Perdoado"

Maria Rita "Num Corpo So"

Ladae - party 2 nite (1996)